Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

HOME EMPRESA PRODUTOS CURSOS PALESTRAS FULLSELLER PORTFÓLIO CLIENTES VÍDEOS ARTIGOS NOTÍCIAS IMPRENSA DEPOIMENTOS CONTATO
 

 

 

 

 

 

Votar em branco ou nulo não é solução

Publicado em: 04-09-2012 12:18:27

Infelizmente vivemos em uma época de total apatia em relação à Política e seus adeptos, fato facilmente explicável. A má gestão do dinheiro público, o nepotismo e a corrupção tem feito com que as pessoas sintam verdadeira aversão pela política e total descrença em muitos candidatos. Mas o que fazer para resolver o problema que aflige municípios estados e em grandes proporções o Governo Federal?

Ao final das eleições de 2008 O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro convocou novas eleições para os municípios de Bom Jesus de Itabapoana e Santo Antônio de Pádua, onde os votos nulos superaram em muito os votos recebidos pelos dois candidatos à prefeitura das duas cidades.

Na ocasião, em Bom Jesus de Itabapoana os votos nulos alcançaram 89,23% da preferência do eleitorado e o candidato único à prefeitura João José Pimentel, do PTB, recebeu apenas 6,3% dos votos. A cidade tinha na época 26.863 eleitores, mas apenas 1.692 votaram em Pimentel. Já em Santo Antônio de Pádua, Maria Dib, do PP, obteve 10.074, o equivalente a 37,9% dos votos, enquanto os nulos totalizaram 16.527, o equivalente a 60,35% do eleitorado. 

O TRE esclareceu que, com as regras eleitorais, nenhum candidato pode tomar posse quando os votos nulos e em branco alcançam um coeficiente maior do que a soma dos votos dados aos candidatos. Nos dois municípios os candidatos rejeitados pela população ficaram inelegíveis. Com as novas eleições o problema foi resolvido em tempo, antes das diplomações, caso isso não ocorresse, teria que tomar posse, interinamente o Presidente da Câmara.

Sempre em época de eleições somos bombardeados por emails e mensagens, principalmente através das Redes Sociais incentivando-nos a votar em branco ou nulo. É bom frisarmos o seguinte, todos somos forçados a irmos às urnas para votarmos, é lei. Mas de fato ninguém  é obrigado a votar em ninguém, ou em alguém. O voto nulo e o voto em branco são diretos do cidadão, já que não podemos faltar à votação, temos o direito de irmos até a urna eletrônica e votar em branco ou, até mesmo, anular o voto. 

Mesmo tendo esse direito, da mesma forma que temos a obrigatoriedade de comparecermos no dia da votação, precisamos refletir bem a respeito. Um teórico político fez a seguinte afirmação sobre o voto nulo: "O voto nulo não é eficaz como protesto. Na prática, seus efeitos são, como o próprio voto, nulos. Trata-se de um grito perdido no ar." Concordo totalmente com o escritor. O voto é uma das poucas ferramentas de que o cidadão dispõe para decidir sobre o futuro da comunidade onde mora. Portanto o eleitor deve votar conscientemente em alguém que, na sua concepção, irá representar melhor os interesses coletivos. Votar em branco ou nulo, é fugir à responsabilidade.

Reginaldo Rodrigues

Consultor e Palestrante

    

Tags: Eleições 2012, Política, voto nulo, voto em branco VOLTAR

 
‘‘ A coragem é a primeira das qualidades humanas, porque é a qualidade que garante as demais. ’’

Winston Churchill
Outras citações...
Saiba Mais
Mensagens
Comerciais
Fotos
Twitter
Blog
‘‘Os profissionais da RCEM tem nos assessorado e acompanhado com seriedade e responsabilidade toda a comunicação e Marketing da Asimec.’’

Isa Mara
Gerente da Associação das Indústrias Metalúrgicas de Cláudio-MG
Outros depoimentos...

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

HOME | EMPRESA | PRODUTOS | CURSOS | PALESTRAS | FULLSELLER | PORTFÓLIO | CLIENTES | VÍDEOS | ARTIGOS | NOTÍCIAS | IMPRENSA | DEPOIMENTOS | CONTATO
© Copyright RCEM. Todos os direitos reservados
Visitas: 249.790